segunda-feira, julho 29, 2013

E a inspiração?!


Sempre me perguntam de que lugar eu tiro a inspiração para os meus livros. No livro "O Sorriso das Mulheres" achei a explicação perfeita, que responde exatamente o que eu sempre quis dizer...


"As histórias são mesmo uma coisa complicada. De onde os autores as tiram? Ficariam elas simplesmente escondidas dentro deles e com determinados acontecimentos seriam trazidas à tona? Será que os escritores as pegam no ar? Seguiriam o curso de vida de pessoas reais?

O que é verdadeiro, o que é inventado? O que existiu de fato e o que nunca existiu? A imaginação influenciaria a realidade? Ou seria a realidade que influenciaria a imaginação?

Certa vez, o ilustrador e cartunista David Shrigley disse: 'Quando as pessoas me perguntam de onde tiro minhas ideias, digo que não sei. É uma pergunta boba. Pois, se eu soubesse de onde tiro minhas ideias, elas já não seriam minhas. Seriam ideias de outra pessoa, e eu as teria roubado. As ideias não vêm de lugar nenhum e de repente estão na sua cabeça. Talvez venham de Deus ou de poderes obscuros, ou ainda de uma coisa completamente diferente'.
Minha teoria é que se podem dividir as pessoas que escrevem romances e nos contam alguma coisa em três grandes grupos.

Umas escrevem sempre e apenas sobre si mesmas - e algumas delas pertencem aos grandes da literatura. 

As outras têm um talento invejável para inventar histórias. Viajam de trem, olham pela janela e, de repente, têm uma ideia.

E, por fim, existem ainda aquelas que, por assim dizer, são os impressionistas entre os escritores. Seu talento está em descobrir histórias. 

Andam de olhos bem abertos pelo mundo e colhem situações, estados de espírito e pequenas cenas como cerejas das árvores. 

Um gesto, um sorriso, a maneira como alguém joga os cabelos ou amarra os sapatos. Registros de momentos por trás dos quais se escondem histórias. Imagens que se transformam em histórias.

Não sei se é presunção minha me chamar de autor. Afinal de contas, escrevi apenas um pequeno romance. Porém, se assim me considerasse, eu me colocaria, sem dúvida nenhuma, na última categoria. Também estou entre as pessoas que descobrem suas histórias."

2 comentários:

Maria Cristina disse...

Não sei dizer de onde vem a inspiração. A imaginação é sensacional, fantástica. Só sei que os autores nos presenteiam, dividem conosco a imaginação, o modo de ver os acontecimentos. E quando lemos ganhamos um pouco a mais em nossa própria imaginação, viajamos junto, temos outto olhar sobre os acontecimentos e sonhos. E que presentão.Beijos. sucesso.

Maria Cristina disse...

Não sei de onde vem a inspiração, se da imaginação, da sede de ter mais aventuras, de um outro jeito de olhar os acontecimentos.Sei que os autores nos cedem um pouco da própria imaginação, de seu jeito de ver e ser,seus sonhos.
Viajamos junto e ainda somamos nossa imaginação, nosso modo de ver ao do autor.Que presentão!
Beijos, sucesso...Que venham mais presentes sempre....